top of page

CULTURA

GUARDA DE MARUJOS NOSSA SENHORA DO ROSÁRIO DA BOA VISTA

Em uma data não precisa um senhor conhecido como José Margarida, proprietário de uma fazenda chamada Fazenda das Cobras, após uma promessa doou a imagem de Nossa Senhora do Rosário para a capela São José na Comunidade da Serra dos Alves que tinha como Padroeiro o Santo que leva o seu nome. Nesta época só se festejava o dia de São José.

Com a chegada da Santa e em complementação a promessa de José Margarida, fundou-se o primeiro Grupo de Marujos da Região de Itabira.

Sem data definida, o atual Capitão da Guarda, Silvinho, relata que os avós do mais velho componente, o João que tem 85 anos, já participavam do grupo, que a partir daí, daria pra se ter uma ideia de quão antiga é o Grupo de Marujos da Serra dos Alves, que atualmente conta com mais participantes na comunidade vizinha, Boa Vista, que carrega o seu nome na ata de fundação.

Não se sabe ao certo a data de origem da Guarda, porém pelos relatos que ouvimos de pessoas antigas dentre elas o Sr João Cirilo Marques, que é atualmente o marujo mais antigo ativo na guarda (80 anos de marujo), que conta que seus avós foram marujeiros.

Tudo começou quando um sr de nome Antônio Germano plantou um grande canavial, porém na ocasião se deu uma grande seca, ao ponto que a plantação não resistiria. Então Antônio fez uma promessa: se chovesse ele iria levar uma imagem de Nossa Senhora do Rosário, e fazer uma festa na Capela São José na Comunidade da Serra dos Alves.

E Deus ouviu a prece de António, choveu muito. E foi tanta água que no dia planejado para celebrar a festa e ainda chovia muito, o que levou o rio a formar uma grande enchente.

Como o Sr António morava do outro lado do Rio Tanque, ficou sem jeito de vir pagar a sua promessa.

WhatsApp Image 2020-12-02 at 15.48_edite

FESTIVAIS

bottom of page